EL Universal: Paramore enlouquece Caracas

“Paramore enlouquece Caracas

A banda agitou o terraço do CCCT com a energia de um rock cheio de força e juventude, mas com a projeção para construir o seu próprio som, um som com identidade. “Buenas noches Venezuela” disse a vocalista em espanhol, que não parou de pular, andar e ajoelhar-se no palco enquanto cantava.

Picture
No local do show podia-se ver muitos adolescentes com braços rabiscados com as palavras “Paramore” e ”Venezuela”, pais acompanhando seus filhos que esperava a apresentação da banda. Às 20:00hrs o sexteto venezuelano Cambio de Hábito abriu a noite de rock com graves problemas de som, mas foram capazes de superar e tocar mais seis músicas. O público os recebeu com aplausos educados.

Os fãs começaram a cantar ”Paramore!” em voz alta. A noite ainda estava fria até 21:00hrs, quando os músicos apareceram no palco, a platéia gritava descontroladamente e centenas de câmeras estavam prontas para captar o momento em que a pequena cantora entrou no palco para pular ao som de Ignorance. Hayley Williams com calça preta e blusa verde começou a interagir com a platéia que reagiu com o tema.

“Buenas noches Venezuela” disse a vocalista em espanhol, que não parou de pular, andar e ajoelhar-se no palco enquanto cantava For a pessimistI’m pretty optimistic; continuaram com Emergency.

Com um microfone da dor do seu cabelo, Williams aconselhou a platéia entusiasmada para que se tratassem com cuidado não se empurrassem, para começar a canção Playing God.

O set continuou com Careful, onde Williams mostrou o seu alcance vocal. Decode, música tema da banda na trilha sonora do filme Crepúsculo, foi outra oportunidade para que todos pegassem os seus telefones para gravar.

Os integrantes fizeram uma pausa de um minuto para voltar, desta vez, em um acústico interpretando uma nova música. “Taylor e eu queremos tocar uma nova canção. Cantem se souberem”, disse a ruiva que estava acompanhada apenas pelo guitarrista. In the mourning acalmou os ânimos da noite enquanto os fãs acompanhavam com palmas.

“Se contar, faltam “tres” em espanhol. Se tem o terceiro álbum, esta canção é para você”, disse para começar Misguided Ghosts.

“Venezuelanos podem cantar. Mas sabem dançar? Nós vamos dançar com vocês”, disse para continuar com a canção Crushcrushcrush, os fãs pularam, cantaram de cima a baixo e acompanharam com palmas.
Pressure serviu para que o baterista convidado, Josh Freese, acompanhasse as palavras de Williams em que dava boas vindas a Venezuela à família Paramore e apresentava os integrantes da banda.

A vocalista apresentou o guitarrista York e a platéia enlouqueceu.

Saíram do palco rapidamente para voltar e tocar Brick by Boring Brick. “Nós os amamos do fundo dos nossos corações. Não posso deixar de dizer o quanto estamos agradecidos”. disse a energética de cabelos vermelhos para iniciar a útima canção da noite, Misery Business, onde chamou ao palco a venezuelana Ninah Mars, que finalizou a canção. O encerramento perfeito para a primeira apresentação do Paramore na Venezuela.”

Postado por: Thaís Caroline.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s