Diário de Tour de Hayley Williams – parte 1

O que muitos de nós esperávamos que acontecesse, aconteceu. Um dos integrantes do Paramore foi convidado a escrever um diário de tour, e a convidada foi Hayley Williams. Confira a primeira parte surpreendente:

Um novo Paramore e a volta á Warped Tour

Picture

Paramore foi muita notícia no ano passado devido à saída muito divulgada de 2 membros. A banda, entretanto, está de volta, com uma nova formação, fazendo shows, e a partir dos sons deste diário de tour da vocalista Hayley Williams, sentindo-se mais forte que nunca. Melhor ainda, Hayley estará postando para a PAPERMAG enquanto a banda estiver rodando pelo mundo. Vai lá, Hayley!

“PAPER magazine. Eu estou realmente escrevendo um blog pra vocês, gente? Estou nervosa. Lá vai.Bem, esse ano nós temos tocado apenas como um mês de show, o que é uma sensação de vômito do fundo da minha garganta. Não estou acostumada a estar em um lugar por mais de 1 dia ou 2. Não me interprete mal, eu realmente me diverti lavando a louça e ficando na casa da minha mãe quando todos sabem que eu tenho a minha própria casa… Eu só não me sinto em casa quando estou em casa.

Os 6 shows que fizemos durante a Warped Tour esse verão foram felizmente bem vindos à minha insanidade e mais saudável que o normal para minhas cordas vocais. Era pra ser minhas mini-férias de verão; como um Gulf Shores para o fim de semana com minha família quando eu era uma garotinha. A única razão de eu poder dizer isso sobre a Warped Tour agora, é porque, há 6 anos atrás, quando tocamos na Warped Tour pela primeiravez, nós viajamos em uma van para 12 passageiros, montamos nossa barraca às 7 da manhã, escrevemos alguns panfletos e só comemos PB&J. Foi difícil, suado e um trabalho duro que sempre valeu a pena, ainda mais quando um monte de pessoas vinham nos assistir tocar em um furgão rosa. Seguindo em frente, agora nos tornamos frequentadores do tour… até começamos a comer no catering.

A melhor parte da temporada deste verão em tour, porém, não foi o luxo que acompanha saber os prós e contras. Foi na verdade o oposto. Desde 2005, nós estamos melhorando nosso trabalho. Sempre tentando fazer nosso melhor. Em teoria é tudo muito bom, mas isso se torna um peso gigante. Depois de um tempo você quer saber como era chegar no fim do dia para um ensaio da banda em um quarto com apenas um ao outro. Quão feliz pareceu minha cara idiota quando éramos só nós no PA system que eu peguei de emprestado de um cara na minha igreja? Acho que para as bandas que se esforçam para a longevidade, você tem que ser capaz de sentir isso. Não de um jeito nostálgico, mas de um jeito presente e real.

Picture

   Se você sabe alguma coisa sobre o Paramore você provavelmente sabe que perdemos 2 membros recentemente e até ter pensado que a banda tinha acabado. Antes de qualquer coisa que aconteceu, eu tinha desistido há tempos da minha ilusão de Goonies de sair por aí, tocando juntos, nos aventurando e tocando nossa música para o mundo. Perder membros da banda foi a coisa mais difícil que já passei como pessoa, muito menos como um ‘negócio’. Eu me senti como se estivesse desmaiada. (Eu doei sangue 2 semanas atrás e desmaiei — então a sensação ainda é fresca em minha cabeça.) Todas essas imagens foram jogadas dentro e fora da minha cabeça e eu não conseguia lembrar de nada. Era como se as paredes estivessem se fechando. Eu não sabia como seríamos se seguíssemos em frente.

Avançando no agora, tendo passado menos de uma semana no nosso tour de verão favorito, eu não posso acreditar que eu não tinha mais fé. Em mim mesma! Se fôssemos acabar com a banda agora, eu posso dizer que eu seria capaz de passar todo o tempo dos nossos últimos shows olhando os rostos das pessoas que ficaram na grade desde a primeira vez em que tocamos em sua cidade. E cada vez que eu me virei para olhar os caras, eles estavam mais felizes que qualquer outra vez que eu tenha olhado desde o começo de tudo isso. Mais que qualquer coisa, estou feliz que nós decidimos voltar à Warped porque é onde nós realmente nos tornamos quem somos. Um tour onde não éramos necessariamente a atração principal, nós não tínhamos tantas ‘regalias’ como nós talvez tenhamos fazendo nossos próprios shows, e absolutamente nada estava sob nosso controle lá. Eu me lembrei como era sentar em um cômodo por 8 horas com os rapazes, tocando nossas músicas mais e mais porque não tinha nada melhor no mundo pra se fazer. 6 shows me levaram de volta ao passado em cerca de 8 anos, da melhor maneira possível.

Em 2 dias, estaremos indo para Hong Kong, China; para correr para a orla do oceano pacífico. Vai ser o tour mais curto que eu já ouvi falar. Não se preocupe, todas minhas postagens no blog não serão tão longas quanto essa. Obrigada por ler, de qualquer forma.

–HAYLEY”

Eu realmente me emocionei com a postagem. Confesso que chorei quando Hayley disse que havia perdido a fé, e de certa forma nós vimos isso nas músicas. Mas graças a Deus tudo correu bem. Claro que foi difícil perder Josh e Zac, mas acabamos superando, pois temos o melhor trio do mundo, Hayley, Jeremy e Taylor, no qual nós depositamos toda a nossa fé e nos reerguemos.
O que vocês acharam da primeira parte da primeira parte do diário de tour da Hayley?

Postado por: Thaís Caroline.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s